Primeiros Passos

Estudamos, ouvimos nosso clientes e sintetizamos esse material introdutorio para o desenvolvimento e aprimoramento de nossos clientes. E ainda, fornecemos o material para a base de seu conhecimento gratuitamente,

Aprenda

CNC

CNC é a abreviação de comando numérico computadorizado e refere-se a máquinas-ferramentas que são comandadas por computador.

Por exemplo, pense em uma máquina(fresadora ou em um torno), onde existe uma pessoa especializada, em nosso caso, um torneiro mecanico ou um fresador, executando manualmente o trabalho nestas máquinas na confecção ou acabamento em peças.

Agora pense nestas mesmas máquinas onde uma pessoa digita as coordenadas num programa de computador (CAM) e envia estes comandos (coordenadas), que são popularmente chamados de Cógigo G, para a máquina fazer a usinagem, isso é cnc.

Há muitos benefícios nesta tecnologia:


Usinagem

Usinagem é o processo mecanico de tornear, fresar, furar, rosquear, alargar, brochar, serrar, plainar, retificar, brunir, lapidar, lixar, polir, jatear e tamborear através de máquinas.

Ou seja, qualquer tipo de modificação na superfície de uma material (matéria prima) através da remoção de sobremetal (cavaco) com a ação de uma ferramenta que dê forma, dimensão ou acabamento às peças é denominado usinagem.

Os materiais mais utilizados pela indústria para fabricação de seus produtos são: ferro fundido, aço, alumínio, bronze, plástico, acrílico, mdf, compensados e outros. Geralmente estes materiais já apresentam uma forma definitiva: blocos, tarugos, fios, chapas ou barras. O formato da peça bruta determina o processo de fabricação empregado, que pode ser: forjamento, laminação e trefilação. A usinagem é o processo de fabricação que garante a exatidão dimensional e a qualidade de superfície da peça executada.

Existe uma norma que padroniza a denominação, a classificação e as operações de usinagem. Por seguir padrões internacionais, esta norma permite às empresas nacionais e estrangeiras o emprego de uma linguagem técnica comum: ABNT NBR 6175:2015

O uso da mesma linguagem técnica apresenta inúmeras vantagens, entre elas:


Segundo a norma ABNT NBR 6175:2015 , existem inúmeros processos de usinagem, que se subdividem em vários subprocessos. A opção por um ou outro processo depende de alguns fatores, tais como:


Veja a seguir como a usinagem pode ser classificada de acordo com os seguintes processos:


Cavaco - Sobremetal

Para entender o que é cavaco ou sobremetal, precisamos saber de uma forma generalizada o que é usinagem. Usinagem é o processo de fabricação que confere formato, dimensão e acabamento da superfície de uma peça, removendo-se o material excedente ou sobremetal. O sobremetal removido na usinagem denomina-se cavaco. Os cavacos são constituídos por lascas, pedaços ou fragmentos extraídos do material usado na fabricação de uma peça qualquer. Os cavacos podem ser retirados de diferentes tipos de materiais, tais como: ferro fundido, aço, alumínio, bronze, plástico, acrílico, eva, mdf, compensados e outros utilizados pela indústria na fabricação de seus produtos.

A remoção do sobremetal ocorre em duas fases: desbaste e acabamento da peça. Desbaste é a fase inicial da usinagem. É utilizada para dar forma ao material que ainda não passou pelo acabamento definitivo. Na fase do desbaste, os cavacos obtidos são grossos e a superfície da peça desbastada apresenta sulcos profundos. Já no acabamento, vamos obter um produto com dimensões finais e rugosidade adequada. Aqui os sulcos produzidos na superfície quase não são percebidos, pois os cavacos obtidos, em geral, são finos.

Assim, removendo o sobremetal, a peça adquire a forma, as dimensões e o acabamento que estão especificados no desenho de execução ou desenho técnico da peça.


Ferramentas de Corte

As ferramentas de corte (fresas) são utilizadas para confeccionar peças com diferentes formatos, acabamento superficial e exatidão dimensional. O uso adequado das ferramentas de corte é de grande importância para o processo de usinagem, pois interfere no processo de fabricação e contribui para a qualidade do produto usinado. Por essa razão, devemos conhecer as principais características das ferramentas e as condições necessárias para o seu uso adequado.

As ferramentas de corte são classificadas em monocortantes e multicortantes. As ferramentas monocortantes, conhecidas por bite, apresentam extremidades com uma lâmina de widia ( metal duro) adequadamente afiada para o tipo de operação e de material a ser usinado. A associação ou combinação de ferramentas monocortantes dá origem às ferramentas multicortantes. Por essa razão, as multicortantes dispõem de múltiplas lâminas de corte, ao contrário das monocortantes que apresentam apenas uma.

Alguns aspectos importantes das ferramentas de corte:


Tipos de Ferramentas de Corte

Nossa Router CNC foi projetada para utilizar fresas(ferramenta de corte) de carbeto de tungstênio na medida de 1/8"/3,17mm. Conheça alguns tipos de fresas e seus fornecedores.


Velocidades

Velocidade de avanço é a velocidade desenvolvida pelo movimento de corte em processos de usinagem. Nos manuais, catálogos e demais documentos técnicos, a velocidade de corte é indicada pelas letras Vc e o seu valor é expresso em metros por minuto (m/min). Dependendo do tipo de ferramenta empregado, os movimentos de corte podem ser rotativos ou lineares. Com o torno, por exemplo, são realizados os movimentos rotativos; já, a plaina é específica para os movimentos lineares.

A velocidade dos movimentos não é constante, pois tanto podem ser muito rápidos, quanto bem lentos. O tempo de corte, como o nome indica, corresponde ao intervalo de tempo necessário para execução de uma peça. A velocidade de corte empregada depende das propriedades da peça trabalhada, do acabamento superficial desejado, do tipo e material da ferramenta empregada. Materiais duros, como o aço temperado, quando usinados em altas velocidades de corte provocam o desgaste prematuro das ferramentas. Isto porque a alta velocidade de corte provoca mais atrito entre a ferramenta e a peça, aumentando o calor na região de corte. Com o aumento do calor, a ferramenta apresenta perda de dureza e, por essa razão, o desgaste é mais rápido.

Materiais dúcteis, como o alumínio, quando usinados em baixas velocidades de corte causam o empastamento dos cavacos, ou seja, amontoam-se na ponta da ferramenta. Situações como essas prejudicam a superfície da peça e alteram as suas dimensões, interferindo, portanto, na qualidade final do produto obtido.

Sua Conta

Trabalhamos para levar os meios de produção ao alcance de todas as pessoas.

  • Entrar
  • Criar uma nova conta
Permanecer conectado

Esqueceu sua a senha?

Ao clicar em Criar conta, você concorda com nossos Termos e que leu nossa Política de Privacidade, incluindo nosso Uso de Cookies.